É uma visão “purista” do conceito de VM, no qual não há uma dicotomia entre arquivo executável e processo, só estados diferentes da mesma coisa – ou seus objetos estão ativos num processo, ou estão hibernando numa imagem em disco. Quando o interpretador CPython executa seu programa, ele primeiro traduz em uma sequência de instruções de bytecode. Bytecode é uma linguagem intermediária para a máquina virtual Python usada como otimização de desempenho. Para executar o mesmo programa em diferentes sistemas, devido a essa característica, era necessário passar o código-fonte por um outro compilador específico de outro sistema operacional. E ainda assim não era garantido o funcionamento da aplicação, pois muitas bibliotecas utilizadas para o desenvolvimento do programa eram específicas de um sistema operacional e não tinham funcionalidade garantida em outros. A máquina virtual é um software que simula um ambiente de execução para o programa.

Essa integração oferece uma flexibilidade para cientistas de dados e profissionais que lidam com dados nesse formato amplamente utilizado. Um dos principais é a necessidade de uma máquina virtual específica https://www.portalagresteviolento.com.br/2024/01/23/curso-de-desenvolvimento-web-back-end-x-front-end-qual-escolher/ para cada plataforma em que o programa será executado. Por fim, a máquina virtual executa as instruções do Bytecode, convertendo-as em instruções específicas para o hardware do computador.

Excel

O estilo da linguagem apóia o uso de exceções sempre que uma condição de erro pode aparecer. Por exemplo, ao invés de testar a disponibilidade de acesso a um recurso, a convenção é simplesmente tentar usar o recurso e capturar a exceção caso o acesso seja rejeitado (recurso inexistente, permissão de acesso insuficiente, recurso Por que bootcamp de programação vai te fazer um profissional melhor? já em uso, …). Esse modelo, apesar de funcional, dificulta a vida das pessoas que desenvolvem pela necessidade de usar muito mais tempo na adaptação de código-fonte para inúmeras plataformas. Além disso, pode até ser prejudicial ao usuário, que pode ter aplicações indisponíveis em sua plataforma de preferência.

Na verdade, algumas chegam a armazenar e ofuscar o bytecode, o que vai de encontro com a parte da pergunta que se refere ao desempenho. É possível obter uma segurança mais elevada com ofuscadores de bytecode, entretanto as ferramentas disponíveis (que eu conheço) são pagas e exigem a instalação de extensões no PHP, o que não seria possível em hospedagens compartilhadas, por exemplo. O Red Hat Linux usa Python para instalação, configuração e gerenciamento de pacotes. Stackless Python é uma variação do CPython que implementa microthreads (permitindo multitarefa sem o uso de threads), sendo suportada em quase todas as plataformas que a implementação original. Ponto flutuante em Python na maioria das plataformas é IEEE 754, que pode retornar valores “nan” e “inf”, ou lançar uma exceção.

HOSPEDAGEM DE SITES

Se o leitor quiser utilizar bibliotecas de geração dinâmica de classes, como o ASM ou CGLIB, precisará ter familiaridade com a estrutura do bytecode. Começamos com o iload_1 (empilha len), depois iconst_1 (empilha a constante int 1), e finalmente isub realiza uma subtração inteira entre os dois valores mais no topo do stack e empilha o resultado. Aplicações nativas podem carregar “bibliotecas dinâmicas” (.DLLs/.SOs), mas isso é só uma facilidade de organização e compartilhamento de código. Em teoria a aplicação poderia gerar fontes e compilá-los, mas na prática isso é muito difícil, pois a compilação de executáveis nativos é um processo relativamente lento e pesado.

Leave a Comment